28/03/2012

Vento são caminhos acesos na alma de quem sonha.



Eu não sou como uma poesia, sou como vento cheio de novos caminhos.
Que deixa pulsar toda emoção, não se conter em palavras. Não me deixe só, nem por um segundo. Há danos irreversíveis, mais meu coração não aprende, vive a juntar os cacos. Como o tempo que une e pode curar. Dentro de mim, muitos sonhos a pedir caminho, uma necessidade louca de ser livre, não dos outros, apenas de mim.

Vento são caminhos acesos
Na alma de quem sonha.
Rosi Alves

Caminhar e nunca desistir.

Eu não posso mostrar um lado
Pois já sou o avesso
É isso que me faz feliz
Reconhecer
Caminhar
E nunca desistir.
(Rosi Alves)

20/03/2012

Outono é o tom dolente...

Outono é o tom dolente
Num bailar de folhas douradas
Um amor esvoaçante nas curvas d´alma.
(Rosi Alves)

19/03/2012

Não nascemos para ter amor e sim ser amor.

Não nascemos para ter amor e sim ser amor. Parece à mesma coisa, mais quando somos amor sobrevivemos a qualquer circunstância.
(Rosi Alves)

17/03/2012

Mora em mim essa vontade de permanecer.(Rosi Alves)


Mora em mim o dom de recomeçar, 
às vezes do lado errado
 não importando os fatos à vida é um caminhar. 
(Rosi Alves)

16/03/2012

Tu te tornas imortal.

Queríamos mudar o mundo
Ou pelo menos deveríamos tentar
Pela suavidade da estrada
Ou a ilusão do olhar

Com a intensidade das promessas
Sem medo de perder,

Somos mais que isso, estrada ,caminho

 Somos círculos inundando os sonhos

Somos vida até mesmo depois da partida
Por que quando não se tem medo de viver
Tu te tornas imortal. 
(Rosi Alves)

felicidade é uma delas.

Tem coisas que rompem o silêncio, felicidade é uma delas.
(Rosi Alves)

Pequeno rastro de fé.


Pela noite quieta
Pela estrada sem fim
Por mim
Apenas a solidão do mar
E um pequeno rastro de fé.
(Rosi Alves)
O mar mostra que o infinito tem cor.
(Rosi Alves)

acinzentados

Os dias acinzentados só ficam bonitos na beira do mar.(Rosi Alves)

Um chorar sem sal

Apenas cor acinzentada pela espera
Um chorar sem sal
Que salta cumprindo
Seu caminho.
(Rosi Alves)

14/03/2012

DIA DA POESIA!

E viva a poesia!

Amada que me beija todas as manhãs

Que inquieta minhas noites de estrelas

Que enche minha alma de flores

És tu poesia que habita em mim


Dando-me um pouco de vida

Preenchendo horas vazias.

Fazendo brotar um sorriso discreto

Mais que sonhos, nova estrada

Poesia que habita a alma do poeta

Mais que vicio, seu respirar

É água da fonte e ondas do amar

Mais que palavras, constantes sentimentos.


Poesia canto de liberdade.

Em busca de novos caminhos.

(Rosi Alves)

Há de se ter poucas palavras e mais afeto.

Há de se ter poucas palavras e mais afeto.
(Rosi Alves)

09/03/2012

Lembranças...

Hoje atiro pela janela lembranças. Tudo que se foi é bagagem pra recomeçar, solitária somente ilusões. Ontem é aquela canção que toca quando as folhas do outono caem, e logo a seguir já está frio e tudo nunca mais será. E quem sabe as lembranças morreram como nessa canção onde o amor precisa renascer e sobreviver a toda essa dor, que como vento da voltas por toda minha alma.
[Rosi Alves]

“Sempre chega à hora em que as escoras caem, criando espaços vazios”.
[Rosi Alves]

05/03/2012

Sempre quis um amor que contasse estrelas.
Remediasse o tédio, me fizesse sorrir do nada.
Amor quentinho feito café em dias frio
Um amor tão leve que flutuasse feito nuvens
Um amor que soubesse ninar meus medos
Se fizesse meu sem nenhum pedido.
(Rosi Alves)
Faço-me forte pela lembrança do seu sorriso.
Pelas palavras ditas no silêncio do olhar,
Aquele adeus de quem partiu querendo ficar.
(Rosi Alves)