18/05/2012

Gravitando...


As palavras estão quase tristes
Aqueceu o sol refletindo nas pedras.
as claves da minha saudade.
Como se bebessem os laços
Envoltas as tulipas.
Ver esse milagre (Flores)
Que há muito me encanta
Houve uma alucinação
Desfiando o sol
Gravitando, como pássaros!
No teu peito a candura
Que segue a rota do olhar.
(Rosi Alves)

10 comentários:

Denise Portes disse...

Esse poema corta o peito e enche os olhos de emoção.
Um beijo
Denise

O Profeta disse...

Um sótão cheio de lembranças
Escrevi no pó palavras sem nexo
Retirei uma cartola de uma caixa de cartão
E senti ao toque o poder da ilusão

Ilusões…
Um cavalo de pau perdido ao carrocel
Uma estola de um bicho qualquer
Uma escultura talhada a cisel

Uma foto a preto e branco
De uma mulher sem rosto
Uma janela virada para nenhum lado
Uma traquitana a imitar o sol-posto

Terno abraço

Arnoldo Pimentel disse...

Um lindo e intenso poema.Beijos

Severa Cabral(escritora) disse...

Lindo !

♥♥♥Ani♥♥♥ disse...

Um lindo final de semana pra você.



Beijos


Ani


http://cristalssp.blogspot.com

Página do Profeta disse...

Amei seus versos. Muito bom.

Alma das Rosas disse...

Lindo demais...

Severa Cabral(escritora) disse...

PASSANDO POR AQUI PARA MATAR SAUDADES DESSA AMIGA TÃO POETISA NAS PALAVRAS,POR ONDE ANDAS?
AGUARDO NOTICIAS !
BJS DE SAUDADESSSSSSSSS

silvioafonso disse...

.

Delícia. Muito bom de
ler...

Beijos.



.

POESIAS SENSUAIS E CONTOS disse...

Parabéns pelo versos. Belo blog. Uma maravilhosa semana... BOA NOITE

Não força!

Tudo que é forçado é chato, é inconveniente. Ou ele (a) te ama ou não, a vida é assim apesar de a gente querer se apegar ao meio termo, no...