06/05/2012

Caminhei...

Caminhei por lugares tão distantes 

Tão vagos e não te encontrei

Tão perto de mim você está 
Aqui bem dentro do meu coração 

Não pensei que à distância 

Fosse tão sofrida assim 
Com tanta indiferença 
O que vai ser de mim 

A vida e seu destino 

É tão difícil aceitar 
Por que você se foi assim 
Tirando alegria de mim 

Enquanto o sol brilhar 

A espera vai permanecer 
Perdoa se eu chorar 
É amor...

(Rosi Alves)

3 comentários:

Alê disse...

Que seja amor!

Majoli disse...

Uma poesia doída...triste...
Rosi, que esse amor venha para junto de ti.
Beijos com carinho.

Alma disse...

Belíssimo...