28/04/2012

Primaveras...




Há um jardim que encanta minhas noites.

Um ébrio de tempestades a enlouquecer meu corpo.

Há uma lucidez profana que devora a alma, enquanto a gente faz amor.

Surge a paixão a perfumar nossos lençóis e ao sentir seu hálito quente,

nasce em mim todas ás primaveras.

(Rosi Alves)

Nenhum comentário: