abril 28, 2012


No cair da tarde, geme os arvoredos.
Por entre a chuva da indiferença
Com lagrimas doce a saciar a sede
Da saudade que alimenta os espaços vazios

Nesse momento vive em mim
A alma do mundo
Alguns segredos

Há uma infinita espera
Exijo do tempo
Que ao menos não apaguem
Nossos momentos de amor
Pois são eles que constroem
A esperança de você voltar.
(Rosi Alves)

You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts

Like us on Facebook

Flickr Images