27/11/2011

Total solidão...




Nasceu em mim


Sem razão de existir


Aquele amor que seria tudo


Até mesmo o fim...



Um amor desmedido


Regado de sonhos


Sonhados a dois



No amor há surpresas


Que remexe com o ego


Sofrimentos sem opção.



Mais enfim valeu


Os eternos momentos


Tatuado em meu coração



São lembranças tão doces


Que nem mesmo o tempo


Pode apagar de nós



Mesmo que não pareça


Aos olhos alheios


Que vive a dizer


Que foi só uma paixão



O amor permanece


Na alma dos dois


Em total solidão.


(Rosi Alves)

2 comentários:

Luís Coelho disse...

Certamente não será solidão mas saudade e paixão.
Um amor a dois é vida em vasos comunicantes.
O que se dá recebe-se de seguida em dobro.
Felicidades e continuação de sonhos cor de rosa...

Arnoldo Pimentel disse...

Oi Rosi, sempre lindos seus poemas.Beijos

Não força!

Tudo que é forçado é chato, é inconveniente. Ou ele (a) te ama ou não, a vida é assim apesar de a gente querer se apegar ao meio termo, no...