18/10/2011

Tão só...



Nessa lua

Nessa rua

Sua boca

Nua desnuda

Minha alma

Tão só na solidão

Meu espelho

No banheiro

Convence-me

Que você partiu

Eu, aqui tão só!

Entre sonhos

Abstrato no sentido

De querer-te

Tão só...

Nas estrelas

Desenho o amor

Que sonhei para nós

(Rosi Alves)

2 comentários:

Ordem do Saber disse...

Belo poema.
A solidão dói mesmo, só nos resta desenhar os nossos sonhos do coração no céu estrelado que está acima de nós.
Quem sabe alguém um dia não enxerga nosso desenho quando olhar para cima?

Um bom domingo.

Rosi Alves... disse...

Nossa amei beijos obrigado...semana de paz e amor.