02/10/2011

Grito...



Liberdade é um grito preso no peito, um grito esquecido em um mundo sem coragem.

Eu grito! Mesmo que não seja ouvido, calado eu jamais irei ficar. Gente muda não produz sementes e 

nem gera frutos. O não calar, germina, floresce, irriga a terra fértil  de amor, gerando frutos.

Grito mesmo que o mundo ainda mudo, iram ouvir os meus versos.

(Rosi Alves)




2 comentários:

Ordem do Saber disse...

Vamos gritar Rosi!!
O mundo está precisando acordar um pouco com o grito de versos esquecidos, um grito que traga verdades enterradas, um grito que abra as portas fechadas e quebre as janelas dos egos.

Uma boa semana.

Rosi Alves... disse...

oi,verdade disse tudo.beijosss linda quinta-feira.