02/10/2011

Grito...



Grito...


Liberdade grita contida

Grito de guerra esquecido

Em um mundo fechado

Eu grito...


Mesmo que não seja ouvido

Calado jamais ele fica

Fechado não produz sementes


Mais o grito germina, floresce

E logo a terra não apodrece

Renasce vida flores e frutos


Grito mesmo que ainda mudo 
Até os surdos agoniados pelo eco

A de espalhar meus versos

Em forma de prece intraduzível

Mais calado não fico GRITO 
(Rosi Alves)

2 comentários:

Ordem do Saber disse...

Vamos gritar Rosi!!
O mundo está precisando acordar um pouco com o grito de versos esquecidos, um grito que traga verdades enterradas, um grito que abra as portas fechadas e quebre as janelas dos egos.

Uma boa semana.

Rosi Alves... disse...

oi,verdade disse tudo.beijosss linda quinta-feira.